Horas

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Sistema judiciário prisional em xeque

O texto do juiz americano (veja o link publicado no site Consultor Jurídico, de 13-03-10), na justificativa de sua decisão ao negar pedido de extradição de brasileiro que foi processado por crimes sexuais, no estado de Nevada, cidade de Las Vegas, reporta exatamente o momento da imagem do nosso judiciário e penitenciário do Brasil.

Ao ver a notícia do caso dos adolescentes vitimados por homicídio e crimes contra a dignidade sexual, o réu confesso apareceu morto na cela da delegacia, onde aguardava para ser transferido.

As perguntas conseqüentes destas notícias são: O estado não deveria zelar pelo seu custodiado? Outra: Nossos homens e mulheres responsáveis pela guarda, processamento e punição de um ser humano, estão corretos? Independente da causa, que esta sendo processado ou condenado um ser humano, não deveria seguir o brocardo “réus sacra res est” – o réu preso é coisa sagrada? Quem deve se mobilizar para corrigir esta deficiência: executivo, legislativo ou judiciário?

Existem diversas perguntas a serem feitas.

Este subscritor, apenas reclama, mas reclama por não ter condições de mobilizar ou organizar um movimento para colaborar com os habitantes da terra. Estou com sensação de impotência, diante de tantas atitudes humanas.

O poder modifica o homem!

Rte,

Peter

Nenhum comentário:

Postar um comentário