Horas

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Qual é o sentido de ser processado?

Muitos ainda em processo de aperfeiçoamento intelectual, não sabe responder a pergunta, o que preocupa este subscritor, que já viu abusos e excessos, mas também faltas e menosprezo.

Já devem ter ouvido falar: “Se podem o mais, por que não o menos.”

Pois é, na forma cotidiana e rotineira, vejo isto dentro dos recintos políticos e judiciários, além é claro no convívio entre os cidadãos.

Mas o que fazer para controlar? Esta é uma pergunta que como muitas, seguem sem resposta, e rumo.

Sabemos que devemos lutar, alias a luta é dos seres vivos, que enfrentam desde os primórdios terrestres, como forma de sobrevivência. “Já vi isto no filme: LULA”

Cada um adapta a sua consciência e condição, que certamente estará sob julgamento de outro par.

Quem sabe e se controla, evita a justiça, que será decidida por um HOMEM!

Há quem acusa e há quem defenda, neste caso, os motivos controversos, são defendidos sob a condição de técnicas, por advogados, promotores, delegados, membros do legislativo, executivo e judiciário, até mesmo por nós, meros seres humanos vítimas da imbecilidade humana.

A TV é um exemplo da ciência, que serve esta imbecilidade humana, vemos, graças a elas, uma verdadeira luta para agradar “Romanos”. Este “Coliseu” terrestre é para todos se digladiarem, os Máximos, vestem suas armaduras para enfrentar os Cômodos. Será uma ironia o significado de Cômodo, que segundo o AURÉLIO, significa vantajoso, mas e os incômodos? Desejar os cômodos sem os incômodos é como o êxtase de uma vitória, que à custa da derrota, se saboreia ignorando o vencido. Alias quem vê o vencido, tem compaixão ou respeito?

Vemos isto cotidianamente, em filmes, futebol, BBB, um verdadeiro vale tudo.

Na política e no judiciário é assim?

Rte,

Peter

Nenhum comentário:

Postar um comentário